Saúde de Itabirito é premiada como a melhor da região Sudeste

Itabirito,
19 de Agosto de 2015

Projeto apresentado em congresso está entre os cinco melhores do Brasil

A Secretaria Municipal de Saúde de Itabirito foi premiada na 12ª Mostra Nacional “Brasil Aqui tem SUS”, durante o 31° Congresso do Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). A Premiação nacional foi distribuída por região. Itabirito foi avaliada como a melhor experiência da região sudeste. O evento aconteceu em Brasília, nos dias 06, 07 e 08 de agosto. O projeto “O trabalho do Agente Comunitário de Saúde na Promoção do Uso Correto de Medicamentos”, foi desenvolvido pela farmacêutica do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) Rosângela Furtado, junto aos agentes comunitários de Saúde e pela diretora da Atenção Primária em Saúde, Carla Vitor, que também apresentou o trabalho na roda de conversa.

Para concorrer ao prêmio os municípios interessados inscreveram os relatos das experiências locais nos Conselhos das Secretarias Municipais de Saúde de seus estados (Cosems). Os projetos passaram pela análise das comissões técnicas regional e estadual para serem classificados e concorrerem à mostra nacional.

No total, em Minas, foram 10 trabalhos selecionados para exposição em banners, que ficaram expostos durante todo o evento, e outros cinco para serem apresentados verbalmente e discutidos em uma roda de conversa. Itabirito teve dois trabalhos selecionados para serem expostos nos banners - sobre Saúde auditiva e do Trabalhador - e um para a roda de conversa que foi o que recebeu a premiação.

Mais de 250 trabalhos de todo o Brasil foram inscritos para a premiação, 89 foram selecionados para a roda de conversa e destes, cinco, receberam premiações. Um em cada região do país. E Itabirito foi premiado na região Sudeste.

Medicamento na medida certa

O projeto premiado de Itabirito consiste na capacitação dos agentes comunitários de saúde (ACS) para orientar a população quanto ao uso racional e correto de medicamentos, que configura um dos maiores problemas de serviços de saúde. A automedicação, as prescrições inadequadas, a dificuldade de acesso, a baixa adesão aos tratamentos e a falta de informação da população são situações enfrentadas no dia a dia pelos profissionais de saúde. Com base nisso, foi elaborada uma capacitação, com a carga horária de 40 horas, envolvendo conhecimentos básicos sobre medicamentos. Durante o curso, foram abordados os riscos da automedicação, os cuidados com o armazenamento, o descarte correto de medicamentos, o abandono do tratamento, a dosagem correta, entre outras questões.

O objetivo da iniciativa é fortalecer a assistência farmacêutica para fazer interação com a população.

Para uma das autoras do trabalho, Rosângela Furtado, o projeto, que era pequeno, tomou grandes proporções. “Inicialmente achamos que era simples, mas tornou-se algo grandioso. O SUS orienta e entramos com a nossa experiência. Já evoluímos muito, mas é necessário melhorar ainda mais. É importante que o ACS entenda o que ele é capaz de fazer junto aos usuários. Precisamos expandir para que todos falem a mesma língua”, conta.

Para o vice-prefeito e secretário de saúde, Wolney Pinto de Oliveira, essa é mais uma grande conquista para a saúde do município. “É mais uma comprovação de que estamos no caminho certo, fazendo um trabalho coletivo dentro do SUS, fomentando o conhecimento, pois, assistência farmacêutica não é só tomar remédio”, conclui.

Segundo a mediadora da mesa avaliadora do Conasems, Simone Queiroz, “todos os trabalhos apresentados estavam muito bons, mas Itabirito destacou-se pela inovação. Foi isso que influenciou na escolha. Todos querem reproduzir a experiência do município”, conta ela.

Comments powered by Disqus

Newsletter

Acompanhe-nos

Encontre-nos no Facebook