Prefeitura de Ouro Preto resgata mureta na esquina das ruas Teixeira Amaral e São José

Ouro Preto,
27 de Dezembro de 2011

A Prefeitura está recuperando mais um elemento característico da paisagem tradicional de Ouro Preto: a mureta da rua Teixeira Amaral, complementando o projeto de reurbanização planejado para a rua São José, conforme projeto aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pela Secretaria de Patrimônio e Desenvolvimento Urbano.

A intervenção objetiva o resgate das feições das muretas dos espaços públicos ouro-pretanos que apresentam largura significativa capeadas com lajes de pedras. É possível encontrar vários exemplos desse tipo no Centro Histórico, como nas ruas Getúlio Vargas, Tenente Periquito e Gabriel Santos, adro da Igreja de Mercês de Cima, adro do Santuário de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias, entre outros.

De acordo com o secretário de Patrimônio e Desenvolvimento Urbano, Gabriel Gobbi, “a proteção existente no local tratava-se de intervenção ocorrida já no século XX quando o sobrado em estilo colonial foi construído, demolindo a mureta original e instalando a balaustrada composta por painéis vazados pré-fabricados, comumente encontrados nas estruturas arquitetônicas de tipologia ferroviária”.

Para o prefeito Angelo Oswaldo, “a ação é mais um resgate paisagístico que aperfeiçoa, aprimora a paisagem urbana e integra Ouro Preto dentro da sua linguagem singular e harmônica. É mais um ponto de destaque na valorização da rua São José no coração da cidade”.

Além das obras executadas na rua São José de saneamento básico pelo Semae, contemplando a construção de redes de esgotamento sanitário separadas das galerias de águas pluviais, foram também construídas redes para combate a incêndios, novas redes de água potável e redes de fibra ótica pela Cemig Telecom. Para maior conforto, segurança e acessibilidade dos pedestres, em especial dos idosos, portadores de necessidades especiais (PNE) e cadeirantes, os passeios foram alargados, bem como construídas áreas de carga e descarga e vagas acessíveis a PNE, com rampas adequadas.

Ainda estão previstas obras de instalação de piso podotátil (destinado a portadores de deficiência visual) e colocação de lajotas de quartzito nas travessias elevadas para maior conforto dos usuários, conforme recomendado pela juíza da 7ª Vara Federal, Dr.ª Dayse Starling Lima Castro.

Comments powered by Disqus

Newsletter

Acompanhe-nos

Encontre-nos no Facebook