Ministério Público visita Morro da Queimada

Ouro Preto,
30 de Setembro de 2013

O Ministério Público de Minas Gerais compareceu no Parque Arqueológico do Morro da Queimada no domingo (22). O objetivo da visita foi tentar garantir a preservação do conjunto de ruínas setecentistas existente ali.

No local existe uma série de vestígios de residências, comércios e serviços de mineração históricos. Lá também foi palco da Revolta de Felipe dos Santos, ocorrida em 1720.

Nos anos 1700, o local foi denominado como Morro do Ouro Podre do Pascoal, após a demolição e incêndio das casas do português Pascoal da Silva Guimarães, a região passou a ser conhecida como Morro da Queimada. Por esse valor histórico, um projeto de implantação do Parque Arqueológico do Morro da Queimada foi aprovado pelo CNIC/MinC no ano de 2005.

Durante a visita, que também foi aberta à comunidade, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer a importância do conjunto arqueológico e dos estudos históricos já realizados no local. São 67 hectares da área que devem ser preservados.

Ações básicas foram solicitadas durante a visita, como a importância do uso das lixeiras instaladas no alto do Morro da Queimada e a necessidade de se evitar o depósito de resíduos no interior do parque. A implantação de vigilância no parque deve ser feita ainda neste ano.

Comments powered by Disqus

Newsletter

Acompanhe-nos

Encontre-nos no Facebook