Jovens de Ouro Preto podem se conscientizar sobre os riscos do cigarro

Ouro Preto,
01 de Dezembro de 2013

O uso cada vez maior do cigarro, principalmente entre o público jovem, é preocupação que vem aumentando. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca) o brasileiro está fumando menos nos últimos 15 anos, mas o consumo de cigarros por jovens é considerado preocupante.

Ainda segundo o Inca, a influência de amigos e exposição ao uso de cigarros são fatos que propiciam o vício. A preocupação é constante em Ouro Preto, devido ao grande número de jovens que a cidade recebe pela existência da Universidade Federal de Ouro Preto no município.

A Ufop precisou se posicionar sobre a responsabilidade com tais jovens. Um programa de combate ao tabagismo está sendo realizando em parceira com o Centro de Saúde da Ufop, um trabalho de sensibilização, contando também com avaliações clínicas e terapias em grupo.

Infelizmente, a adesão ao projeto não é grande, pois apesar de consciente do risco à saúde, a pessoa que fuma vê o tabagismo como prazer. A comunidade ouro-pretana também pode ter acesso aos trabalhos realizados pelo Centro de Saúde, na tentativa de tirar o maior número de pessoas do vício.

Segundo estatísticas do Ministério da Saúde, as pessoas que fumam apresentam risco 10 vezes maior de ter câncer de pulmão, cinco vezes maior de sofrer infarto, cinco vezes maior de sofrer bronquite crônica e enfisema pulmonar, além de grande risco de sofrer derrame cerebral. Após 20 minutos sem fumar, a pressão sanguínea e a pulsação do fumante já voltam ao normal, em duas horas já não há mais nicotina circulando no sangue e depois de 10 anos sem fumar, o risco de sofrer infarto já será igual ao das pessoas que não fumam.

Comments powered by Disqus

Newsletter

Acompanhe-nos

Encontre-nos no Facebook