Dois cadáveres são encontrados no Parque do Itacolomi em Ouro Preto

Ouro Preto,
12 de Janeiro de 2015

Semae-OP descarta possibilidade de contaminação em reservatório

A notícia de que dois cadáveres foram encontrados no Parque do Itacolomi causou alvoroço entre a população nos últimos dias. Isso porque alguns boatos davam conta de que os corpos foram encontrados dentro do reservatório de água do Parque, o que foi desmentido pelo Serviço Municipal de Água e Esgoto de Ouro Preto (Semae) e também pelos investigadores da Polícia Civil que acompanharam o resgate dos corpos.

Os dois corpos encontrados, um na terça-feira (6) e o outro na quarta (7) ambos por volta do mesmo horário, 10h30, estavam próximos à Estação de Tratamento (ETA) do Itacolomi. De acordo com a Polícia Civil, os dois cadáveres foram encontrados a uma distância aproximada de 300m da ETA e não houve contato direto com a água tratada. “Devido às chuvas dos últimos dias é possível que a enxurrada tenha trazido os corpos até a localidade onde foram encontrados, mas não na captação de água da ETA, que vem direto de uma nascente”, afirma o coordenador de investigadores da Polícia Civil, Inspetor Geraldo Magela de Freitas.

As vítimas podem ser dois irmãos chilenos, Alfredo Leonardo Foster Huaiquiche e Juan Roberto Foster Huaiquiche, que estão desaparecidos desde novembro do ano passado. A informação só poderá ser confirmada após análise de DNA da filha de Alfredo, Angélica Foster, que já veio até Ouro Preto para recolhimento do material genético.

Angélica registrou um boletim de ocorrência no dia 25 de novembro, relatando o desaparecimento do pai, dizendo que o último contato feito foi no dia 06 de novembro. Nesta data Alfredo se deslocou da cidade de Tiradentes, onde mora a filha, até Belo Horizonte, onde se encontrou com o irmão Juan e de lá partiram para Ouro Preto, no mesmo dia. Após esse dia, nenhum outro contato foi possível. A filha conta ainda que o seu pai era comerciante de pedras preciosas e que sempre carregava consigo uma quantidade considerável de pedras para negociação.

A identificação dos corpos só será confirmada após análise de DNA, mas a possibilidade é grande, já que na mochila da vítima, encontrada na tarde da quarta-feira, havia documentos pessoais de Alfredo e algumas pedras preciosas.

A Polícia Civil trabalha com a hipótese de que a morte tenha ocorrido por descarga elétrica, onde as vítimas podem ter sido atingidas por um raio. Mas nenhuma outra hipótese, como assalto, foi descartada.

Comments powered by Disqus

Newsletter

Acompanhe-nos

Encontre-nos no Facebook